cantando na chuva

Uma obra-prima musical dos cinemas, do ano de 1952, o filme traz Gene Kelly, como o charmoso ator Don Lockwood, uma estrela do cinema mudo de Hollywood. Artista multifacetado (Ator, Cantor e Dançarino) tem tudo o que sempre desejou: Reconhecimento e Fortuna, mas nem tudo são flores na vida de Don, pois, ele tem de aturar a egocêntrica e temperamental Lina Lamont, par romântico constante em seus filmes.
Sendo que, o estúdio Pictures Monumental, para o qual, os dois trabalham vende um relacionamento entre ambos para aumentar sua popularidade, levando a ingênua Lina a achar que o ator a ama.
Na aguardada estreia de seu mais novo filme o Royal Rascal, conta uma versão exagerada da sua história de vida, desde seus trabalhos servis e humildes nos palcos e cinema até o alcance do estrelato, contando com a infalível companhia de seu amigo, Cosmo Brown. O ator termina sua narrativa com o lema de sua vida: “Dignidade. Sempre dignidade”.
Querendo fugir do assédio de seus fãs, após a estreia Don pula em um carro conduzido por uma jovem por nome Kathy Selden (Debbie Reynolds). Ela faz de tudo para retirá-lo do carro, mas antes revela que é uma atriz de teatro e declara que as atuações de Don, no cinema não passam de sucessivas caretas cômicas.
O destino, todavia conspira em uni-los e os dois se reencontram na festa do chefe do estúdio de Don, R.F. Simpson que reúne os convidados para mostrar a mais nova inovação dos cinemas: um filme falado, o que não impressiona os espectadores.
Para o constrangimento de Kathy, ela salta de um bolo, bem na frente de Don, durante uma apresentação musical, da qual é uma das coristas. Zangada, com os risos de Don atira um bolo nele, que infelizmente acerta o rosto de Lina Lamont.
Completamente apaixonado, Don procura por Kathy durante semanas; Acaba descobrindo que Lina, por vingança e ciúme pediu a demissão da corista. Porém, o ator é surpreendido ao ver Kathy trabalhando em outra produção da Pictures Monumental. Os dois acabam desculpando-se e a moça revela que sempre o admirou. Assim inicia-se um romance entre eles.
Contudo o estúdio rival (Warner Bros.) acaba alcançando enorme sucesso com seu primeiro filme falado, levando R.F. a converter o próximo filme de Lockwood e Lamont, O Cavaleiro Galante, em um filme sonoro.
A nova filmagem enfrenta dificuldades: além dos problemas na captura do som, não há solução para a voz esganiçada de Lina. A atriz toma aulas de dicção, mas não consegue falar corretamente. Os diálogos do filme não tem sincronia e são mal interpretados pelos atores, que tem problemas em decorar as falas. O som do filme não possui sincronia, o que leva a voz dos atores se confundirem, levando aos espectadores a crerem que romance tratava-se de uma comédia.
Don, Kathy e Cosmo tem então a ideia de tornar o filme em um musical o Cavaleiro Dançante, contando com os talentos naturais de Don para dança e o canto, contudo eles têm de lidar com o problema da voz de Lina. Então Cosmo tem uma ideia brilhante: dublar a voz de Lina com a Kathy. O diretor do estúdio concorda, e levam o plano à diante em segredo. Ao descobrir o que pretendem fazer Lina fica furiosa, aciona seus advogados e ameaça processar o estúdio, se os mesmos não cancelarem a ideia, sem alternativa a atriz acaba concordando.
A estreia do filme é um grande sucesso. O público clama fervorosamente para que Lina cante ao vivo. Don, R.F. e Cosmo trazem Kathy para que ela a duble. Porém durante a apresentação, os três levantam a cortina desmascarando assim Lina Lamont. Após ser descoberta, Lina foge totalmente humilhada, Kathy pretende fazer o mesmo, mas Don anuncia orgulhoso a todo o público que ela é a verdadeira estrela do filme. Os dois ficam juntos e estreiam seu primeiro filme em parceria: Cantando na Chuva.
Referência:
Imagem : http://migre.me/uBVbb