afrodite e adonis

Proserpina- rosseti

Esse intrigante triângulo amoroso é uma conhecida lenda grega, que se inicia da seguinte forma; Mirra é filha única, do Rei Cíniras sendo, a princesa da Ilha de Chipre. A jovem era extremamente bela e passava os dias se adornando e apreciando a própria beleza. Declarava a quem quisesse ouvir que era a mais bela, entre os seres mortais e imortais deste mundo. Tamanha pretensão chamou atenção de Afrodite, a deusa do Amor e da beleza, que planejou uma vingança contra Mirra: Sob o encantamento de Afrodite, durante doze noites consecutivas dormiu no leito de seu próprio pai, mantendo relações maritais com o mesmo. Quando o encantamento passou Mirra se deu conta que, esperava um filho de seu próprio pai.
Enquanto isso, o Rei Cíniras passou a ouvir vozes que diziam:” maldito o pai que se deita com a própria filha”. Perturbado, ao perceber o que sucedera, Cíniras decide esquartejar a filha.
Hipólita, a ama de Mirra, previne a mesma que fuja do palácio, pois seu pai quer matá-la.
Durante a fuga, Mirra corre o máximo que pode para, salvar-se da ira de seu pai.
Quando o Rei Cíniras esta prestes a alcançar a filha, Mirra pede clemência aos Deuses do Olimpo, aceita que foi imprudente e vaidosa e roga para que poupem a vida de seu filho.
Os Deuses do Olimpo atendem seu pedido, a criança nasce e Mirra é transformada em uma árvore.
Por ordem de Zeus, três ninfas acabam cuidando do bebê até que o mesmo aprenda a andar. Nesse momento, as ninfas o deixam em uma aldeia onde foi criado por um casal de camponeses e recebeu o nome de Adônis.
O jovem cresceu sendo, apreciado por todos que o conheciam por sua bondade e ternura. A cada dia, sua exuberante beleza tornava-se mais evidente. Um dia, no Monte Olimpo, Afrodite avistou Adônis e impressionada com a sua beleza desce ao mundo dos mortais para contemplá-lo de perto.
A deusa acaba apaixonando-se pelo rapaz e o mesmo acontece com Adônis, os dois decidem viver juntos e Afrodite abandona o Olimpo para habitar entre os mortais. Contudo, Ares
(Deus da Guerra) enciumado com o romance de Afrodite e Adônis decide que a deusa dividiria o amor do jovem, ele seria atraído pelas caças perigosas, como caçar lobos, ursos entre outros grandes animais.
Em uma manhã passeando com Afrodite, Adônis escutou o barulho de um grande animal. Curioso e fascinado pela caçada, o jovem deixou Afrodite repousando pegou seu arco e seguiu o barulho. O som provinha de um grande javali preto, com chifres pequenos. Ao deparar-se com o animal, Adônis tenta atingi-lo com seu arco; contudo a flechada vai para outra direção, e o animal dá um pulo, atingindo seu peito. No mesmo momento, Afrodite desperta assustada e sai à procura de Adônis; Ela o vê ferido e banhado em sangue, o jovem não resiste e acaba morrendo. Afrodite acaba enlouquecendo pela perda de seu amado.
No mundo inferior, Adônis conhece Perséfone (rainha do mundo das sombras); Os dois acabam se tornando confidentes e apaixonam-se. Na Terra, Afrodite continua sofrendo amargamente, até que Zeus decide resolver a questão.
Ele inquere seu irmão Hades, se era possível trazer Adônis, de volta ao mundo dos mortais.
De comum acordo, com sua esposa Perséfone ficou decidido que durante seis meses do ano Adônis viveria no Monte Líbano com Afrodite e os outros seis meses viveria no mundo inferior com Perséfone, assim nasceram às quatro estações; Quando estava ao lado de Afrodite era o tempo da Primavera e do Verão e durante o período ao lado de Perséfone era a época do Outono e do Inverno.

Referência:
Imagens:Quadro  Proserpina( Perséfone) – de Dante Gabriel Rossetti,Óleo sobre tela , 1874.

Quadro  O Despertar de Adônis-  de John William Waterhouse, Óleo sobre tela, 1899.